INSTITUCIONAL

Conheça um pouco sobre a
Associação Comercial e Empresarial
de Juiz de Fora

Há 123 anos ao seu lado

Em 12 de julho de 1896 um grupo de comerciantes, industriais e empresários agrícolas se reuniram no Salão Apollo com o objetivo de criarem uma entidade que representasse seus interesses e contribuísse com o progresso e desenvolvimento econômico da região. Na época, as principais razões que motivaram esta organização foram:

 1) a oposição aos mascastes, também conhecidos como turcos, que seria dirigida à Câmara Municipal devido ao prejuízo que estes causavam ao comércio local, já que não possuíam licença para a atuação de suas atividades; 

2) o aumento das tarifas da Estrada de Ferro Central do Brasil, que tiveram seus preços reajustados em 50% para as prestações de serviços ao comércio, a indústria e a lavoura; 

A primeira formação de diretoria foi composta pelos seguintes representantes: Daniel Pinto Corrêa, presidente interino; José Joaquim Pinheiro, 1º secretário; Joaquim Augusto de Campos, 2º secretário.  Já o primeiro estatuto foi aprovado no dia 04 de setembro de 1897. 

A entidade conquistou tamanha autoridade e respeito que, na década de 20, o prédio da Associação Comercial abrigou o Centro Industrial de Juiz de fora e na década de 30 o núcleo do Partido Economista Brasileiro. E, ainda na década de 20, fundou o Jornal Gazeta. 

Nossa casa

Antes de possuir sede própria, as reuniões da ACEJF aconteciam em diferentes pontos comerciais da cidade, como, por exemplo: Salão Apollo; Manoel Faria & Cia  (Rua Halfeld, nº 39); Rua Halfeld nº 350; escritórios dos senhores Pinheiro Machado & Cia (Rua Halfeld, 119); Real Auxiliadora Portuguesa; e no escritório da Cia Almeida Sarmento.

 O prédio próprio da ACEJF teve sua construção finalizada no ano de 1919. No dia 03 de abril de 1919 Rui Barbosa visitou a sede da Associação Comercial de Juiz de Fora e inaugurou o Livro de Visitas da entidade com os seguintes dizeres:

  "Sinto a impressão de uma honra indizível com a fortuna, que me cabe, de abrir este livro. Em Juiz de Fora, A Barcelona mineira, a cidade mineira da indústria, do operário e das reações liberais a Associação Comercial é o coração das forças produtoras em cujo futuro se contém o provir deste Estado. E, quando se diz, aqui “forças produtoras”, a produção de que se trata, não é só dos resultados, que nascem do comércio e do trabalho na gestação do capital e da riqueza, é também, dos que emanam dos elementos morais, gerando a independência, a honra e o civismo".(BARBOSA, Rui; 1919)

A construção da sede foi assinada pela Cia Pantaleone Arcuri e projetada pelo arquiteto Rafael Arcuri. A pintura interna foi realizada pelo artista  italiano Ângelo Biggi, também responsável pela decoração do imponente prédio do Cine Theatro Central.

O prédio da ACEJF foi tombado nos termos do Decreto Municipal nº 6.333/1998, com o intuito de proteger o patrimônio histórico e artístico nacional, assim como os valores culturais da nossa cidade. 

Nossas bandeiras

Representamos a classe empresarial de forma ética, visando o progresso e o desenvolvimento econômico da cidade de Juiz de Fora. As bandeiras que defendidas, por consequência, tendem a trazer benefícios para toda uma estrutura social que cresce junto com um ambiente favorável para os negócios: 

  • Em 2019, a ACEJF entrou com um Mandado de Segurança Coletivo para obter a suspensão do pagamento da Taxa de Incêndio cobrada pelo Estado de Minas Gerais. A decisão ainda aguarda decisão em última instância;

  • Atualmente, a entidade luta junto ao poder público para revitalizar a área central da cidade. A intenção é criar uma alternativa viável para os comércio de ambulantes, como, por exemplo, a construção de um camelódromo. Já foram desenvolvidos projetos e a mobilização da classe empresarial através de parcerias público-privado (PPP); 

  • A Associação Comercial acredita que a flexibilização do horário do comércio traz benefício para toda a cidade. O fluxo intenso de veículos e pessoas, que muitas vezes causa transtornos nos centros urbanos, apresentaria melhora pois os horários de entrada e saída seriam mais flexíveis; 

  • A Associação trabalha fortemente para garantir a otimização do Expominas com um calendário voltado para feiras de negócios, shows e eventos;
    Além disso, em 2015, a entidade foi uma das responsáveis pela captação de recursos para as obras do Parque Científico e Tecnológico de Juiz de Fora e região. Uma iniciativa que ainda não foi viabilizada pelos órgãos competentes. 

Nossas atividades

  • Formação empresarial através de cursos, palestras e seminários;

  • Atualização através de visitas técnicas e promoções de eventos tecnológicos;

  • Ações políticas e acordos com entidades de classe, órgãos públicos e privados;

  • Estabelecimento de convênios de interesse do associado como o Sebrae, a Federaminas e outras entidades;

  • Participação em comissões, reuniões e eventos de interesse empresarial e da comunidade;

  • Desenvolvimento de campanhas e ações de incentivo ao comércio local e às empresas.


Quem pode ser sócio?

Empresas de qualquer ramo de atividade econômica, inclusive aquelas sob nome individual, profissionais liberais, autônomos, acionistas e executivos de empresas já associadas ou não. Basta preencher o formulário para desfrutar da força política e do prestígio que esta entidade centenária coloca à disposição.

O associado da ACEJF tem prioridade em todas as ações da entidade e é sempre estimulado a se qualificar e desenvolver o seu empreendimento.

x
BENEFÍCIOS+
EVENTOS+